"E se as histórias para crianças passassem a ser de leitura obrigatória para os adultos? Seriam eles capazes de aprender realmente o que há tanto tempo têm andado a ensinar?"
Saramago

terça-feira, 15 de julho de 2014



XVII





  O ovo encantado 


No princípio do princípio dos tempos, nos escuros bosques de carvalhos, quando a lua cheia abrilhantava a floresta, esta enchia-se de brilhos e sombras. O vento quente passava por entre as árvores, ribombando, assim, uma estranha música.

Foi numa destas noites que sete bruxas e sete fadas se encontram para dançar no bosque. Num passo de magia uma delas encontrou um ovo. Espantada interroga:

- Que é isto?
- Um ovo?
- Que tem dentro?
- Não sei, mas, certamente, uma forma de vida.
- Será pinto ou pato ou talvez pardal!
- Crocodilo ou serpente, quiçá simplesmente lagarto.
- Pode ser elefante ou búfalo ou apenas rato!
- Tigre ou leão? Hummm, provavelmente, gato!
- Ou aranha, mosquito, possivelmente, abelha….
- E porque não tubarão, carapau ou peixe rei?

As sete bruxas e as sete fadas dançavam em roda do ovo, tentando adivinhar o que havia dentro, quando uma delas diz inesperadamente:

- E se o encantássemos?
- Será ser dotado de amor.
- De ódio também.
- Te deixo a ganância.
- Te encanto com a generosidade.
- Eu te doto de arrogância.
- E eu com a humildade.
- Toco-te com a vaidade.
- Surpreendo-te com a simplicidade.
- Dou-te a preguiça.
- Cativo-te com a determinação.
- Enfeitiço-te com a cobardia.
- Fascino-te com a coragem.
- Aprisiono-te na ostentação.
- E eu compenso-te com discrição.

Depois do ovo encantado, as sete bruxas e as sete fadas continuaram a dançar, rindo muito com os seus encantamentos. Que nasceria daquele ovo?

De súbito e sem que se pudesse prever, a lua sumiu do céu, dando lugar ao sol, as sete bruxas desapareceram e as sete fadas fugiram. Por entre os carvalhos surge uma velha muito velha. Caminhava devagar, curvada pelo peso dos anos. Era a Mãe Natureza. O seu cajado toca no ovo e ela surpreendida diz:

- Um ovo! De que será? De pinto, pato, pardal, crocodilo, serpente, lagarto, elefante, rato, tigre, leão, gato, aranha, mosquito, abelha, tubarão, carapau ou peixe rei? - A Mãe Natureza fazia conjunturas sobre o novo ser que estaria dentro do Ovo, quando reparou que à sua volta havia pegadas de bruxas e fadas - Hummm, que pegadas são estas? Parece que houve festa de fadas e bruxas. Que terão elas aprontado?

O ovo parte-se e de dentro dele sai um menino que começa a chorar.

- Um menino - emociona-se a Mãe Natureza – que belo! Nasceu o Homem. Mas que poderei fazer para quebrar todos os feitiços das fadas e das bruxas? Hummm, deixa-me pensar… Ah! já sei. Eu te brindo com o livre arbítrio... De hoje em diante serás livre de escolher entre o amor e o ódio...

Liberdade

Setúbal, 15 de Julho de 2014 


Sem comentários:

Enviar um comentário

este blogue destina-se a crianças, por favor use uma linguagem equilibrada